Porque eu amo fotografia (e você devia amar também!) | Do trabalho pra casa
Do trabalho pra casa

Porque eu amo fotografia (e você devia amar também!)

Escrever certamente é minha primeira paixão. Tanto que escrevi dois livros e estou revisando o terceiro. Eu me pego escrevendo o tempo todo, seja mensagens pras minhas amigas, textos aleatórios, posts do blog ou ideias que podem virar livros. O importante é manter minha cabeça sempre ocupada e em movimento. Mas tem outra coisa que eu também sou a-pai-xo-na-da: fotografia. E você devia ser também.

O fotógrafo norte-americano Aaron Siskind definiu essa arte de uma maneira muito interessante. Ele disse que “a fotografia é uma maneira de sentir, de tocar, de amar. O que você captou no filme é capturado para sempre. Ele se lembra de pequenas coisas, muito depois de você ter esquecido tudo". É ou não é a descrição perfeita?

Quantas vezes você voltou no tempo ao olhar uma foto? Lembrou de um momento incrível, de uma situação engraçada, de uma lição que aprendeu. É a magia da fotografia. E essa mágica já devia ser um motivo pra você amar tirar fotos.

Mas se ela ainda não for suficiente, separei algumas fotografias que eu mesma tirei. Quero compartilhar com vocês, junto com um resuminho do lugar e de um sentimento que a foto me traz.

porque-eu-amo-fotografia-e-voce-devia-amar-tambem

Buenos Aires, Argentina // Viagem com o meu pai em 2013 // Sentimento: alegria

porque-eu-amo-fotografia-e-voce-devia-amar-tambem

Stanley Park, Vancouver – Canadá // Última visita, em 2014 // Sentimento: saudade

porque-eu-amo-fotografia-e-voce-devia-amar-tambem

Jake // Foto tirada em 2017 // Sentimento: amor

porque-eu-amo-fotografia-e-voce-devia-amar-tambem

Sandy // Turnê SIM // Sentimento: admiração

Eu me lembro exatamente de cada momento dessas fotos. Na primeira, eu estava em Buenos Aires com meu pai. Estávamos passeando naqueles ônibus de dois andares, no maior programa de turistas. Estava frio, eu vestia meu casaco verde-musgo da Old Navy (minha marca favorita de roupas, que entrega no Brasil!). Foi a primeira vez que entrei num ônibus desses e meu pai fez questão de ir no andar de cima. No entanto, ao final do dia, minhas bochechas estavam super vermelhas, por causa do vento.

Na segunda, eu estava passeando pelo Stanley Park, em Vancouver. Foi a primeira vez que usei minhas lentes 40mm, da Canon. Amei o resultado das fotografias desse dia, porqueficaram tão lindas. Lembro que visitei uma parte do parque que eu não conhecia e achei sensacional. Que saudade!

porque-eu-amo-fotografia-e-voce-devia-amar-tambemA terceira? Como explicar o amor que eu tenho por esse cachorro? Lembro que estava chovendo muito nesse dia e não tínhamos muito o que fazer. Era um sábado, eu não ia trabalhar. Ele estava deitado na escrivaninha e aproveitei. Foram inúmeras fotos, mas essa certamente é a mais fofa. E a carinha de emburrado?

Por fim, dona Sandy. Aquela dos 30 que eu acompanho e admiro desde muito nova, que ainda é um exemplo pra mim. Essa foto foi tirada no show que ela fez em Santos. Eu já morava em São Paulo, mas desci a serra só pra esse show. Fã é fã, né?

Viu? Só de olhar essas fotografias, já consegui lembrar de quatro dias diferentes, que aconteceram há pelo menos um ano. E é tão gostoso poder relembrar esses momentos, traz de volta várias sensações.

Além disso, a fotografia conecta pessoas, registra gerações e transforma um instante numa memória eterna.

Onde encontrar minhas fotografias

Você pode encontrar minhas fotos no meu perfil do Flickr (clique aqui!) e no meu Instagram pessoal (clicando aqui!).

Mas já alerto: fotografias do meu cachorro, é o que mais tem!

Cidadania Portuguesa: as transcrições
3 atitudes que me impediram de desistir
Cidadania portuguesa: os documentos