3 atitudes que me impediram de desistir | Do trabalho pra casa
Do trabalho pra casa

3 atitudes que me impediram de desistir

Eu caí na primeira tentação de quase desistir. De novo!

Lembram que eu falei no primeiro post (clique aqui para ler) sobre minha facilidade em não seguir com projetos?  Nessa última semana, tive a primeira prova com o blog. Eu não quero desistir dele, mas tem horas que me dá uma apatia, um cansaço e isso me impede de sentar e botar as mãos na massa (ou nos textos). Eu sei que eu preciso escrever, que é um projeto que eu gosto e me faz bem. Mas parece que é mais forte do que eu.

E estava indo tudo bem demais! Eu estava trabalhando no meu terceiro livro, revisando e acrescentando partes. Está ficando tão lindo e tão do jeitinho que eu queria. Peguei do primeiro capítulo, reescrevi quase tudo. Refiz pesquisas, revisei datas. Tudo para ficar perfeito. E, de repente, puff. O ânimo some, a vontade evapora e eu fico olhando pro computador, sem saber o que fazer.

Às vezes, a gente passa por algumas fases da vida que são difíceis de entender. Um problema puxa ao outro e, quando vemos, perdemos um ano inteiro de oportunidades. Tudo porque alguém errou a mão em algum momento. Você também tem essa sensação?

Quando as coisas saem um pouco do meu controle no trabalho, por exemplo, afeta bastante no ramo pessoal. Vem o cansaço, a vontade de jogar tudo pro alto e não fazer mais nada. Só dormir. E sinto que é errado, porque uma coisa não devia afetar tanto a outra. Mas tem horas que é realmente difícil.

E então, quando tudo parecia meio sem rumo, eu fiz 3 coisas que me impediram de desistir do blog.

1. procurei ajuda

Não adianta mentir. Tem horas que só uma ajudinha profissional dá aquela força. E foi o que eu fiz. Temos uma ferramenta super legal no trabalho, de apoio aos funcionários. Tem diversos tipos de ajuda, inclusive psicológica. Então, quando as coisas ficaram mais difíceis e eu quis mesmo desistir, liguei pra eles. Conversei com um rapaz por 20 minutos, que me acalmou e me ajudou a encontrar uma profissional perto da minha casa. No final, ele pediu que eu me acalmasse. Disse que sabe que sou inteligente, que é uma fase e que iam me ajudar a passar por isso. Não consigo explicar o quanto isso me ajudou.

2. desabafei

Guardar sentimentos é a forma mais simples de fazer com que eles tomem conta de você. Por isso, procurei pessoas de confiança e contei como eu me sentia. As coisas que eu discordava, como eu me sentia, o que eu queria poder fazer. Conversei com a minha mãe, com minhas amigas e recebi apoio, compreensão e conforto. Isso me fez ver que, por mais que tenhamos a ideia de que ninguém se importa, sempre tem algum coração que vai pulsar com o intuito de nos ajudar.

3. dei tempo

3-atitudes-que-me-impediram-de-desistir

Eu tendo a me cobrar um pouco com o blog. Acho que tem que seguir uma determinada regra, que tem que ser assim ou assado. E vamos combinar? Não tem. Então não forcei a barra, fiquei uma semana sem produzir nada. Aos poucos, com as ideias se encaixando, a vontade de escrever volta e eu tenho semanas mais produtivas. Tenho certeza que forçar me faria mesmo desistir, então dei tempo ao tempo. Não vale a pena arriscar um projeto legal e todas as ideias que eu tenho por causa de alguns dias. O mesmo ocorreu com o meu livro. Parei de escrever. Tenho a historia pronta, o que quero pros meus personagens, mas deixa a cabeça esfriar. Aí eu abro espaço e deixo que tomem conta de mim de novo. O mundo não vai acabar amanhã, certo?

E por quê estou contando tudo isso? Porque ter passado por essa sem desistir, é realmente uma conquista pra mim. Já perdi as contas de quantas vezes recomecei meu antigo blog, porque achava que esse era o segrego. Mas no fim, era só ter calma mesmo. Lógico, não garanto que conseguirei publicar meus textos na frequência que gostaria, mas vamos de um passinho de cada vez.

E se você estiver passando por isso, saiba que não está sozinho(a). Vivemos num mundo agitado e, quando as coisas saem do nosso controle, podemos ficar meio sem rumo. Mas tenha paciência que tudo se ajeita. E se eu puder te ajudar a não desistir dos seus sonhos, saiba que farei isso com muito carinho. E me sentirei muito honrada.

Força pra gente! ❤

 

Resgate: um texto de dentro do avião
Um desafio de rotina